VIAGEM + ENSINO: Intensivo em Missões

VIAGEM + ENSINO: Intensivo em Missões
PARAGUAI - De 15 a 25 de agosto de 2018!

Translate/Tradutor

BÍBLIA DE RECURSOS PARA O MINISTÉRIO COM CRIANÇAS - APEC.

"A criança precisa saber que Bíblia nos ensina a lidar com os problemas"

O que você procura?

12 de abril de 2018

Carta Informativa: Patricia Telles e a última Expedição no Piauí.


Foram três anos aprendendo no campo missionário. Três anos recebendo críticas de missionários que diziam que em uma semana não é possível falar de Jesus com qualidade. Três anos sofrendo perseguição daqueles que deveriam apoiar e ajudar, mas preferiram caluniar, inventar e tentar denegrir nossa imagem. Três anos de aprendizagem com deficientes físicos que me ensinaram com suas pernas curtas, uso de muletas e cadeiras de rodas que era possível fazer missão em uma semana e valia quaisquer sacrifícios. Três anos com deficientes visuais que não enxergavam nem a areia quente, nem o banheiro que usávamos, mas não dependiam de ninguém para falar de Jesus a um sertanejo. Também, conheci nestes três anos uma jovem com mais de 30 operações no ouvido e que sua audição era pouca, mas estava lá falando de Jesus em uma semana.

Sim! É possível fazer missão em uma semana. É o que missiólogos chamam de "Missões de curto prazo". Aprendi muito sobre esta definição com a Junta de Missões Mundiais no Congresso Brasileiro de Missões (CBM) em 2017.

Alguns missionários preferem vociferar palavras de repúdio em suas redes sociais e vivem de púlpito em púlpito arrecadando muitos reais de igrejas com suas palestras e pregações avivadas (muitas vezes sem nenhuma experiência no campo) falando mal dos vocacionados e irmãos que aproveitam uma semana de suas férias para ser útil ao Reino. 

Nós nos gastamos e deixamos gastar nas terras vermelhas do sertão do Piauí. Nós subimos em paus de arara (única forma de chegar aos vilarejos mais distantes) não para passar por cima das leis de trânsito, mas por não ter opções de transporte público que favoreça àquela população.

Enquanto em suas redes sociais eles fazem comparações agressivas dizendo que fazem missão por darem uma cesta básica, manterem algum casal isolado em terras brasileiras sem nenhuma condição de sustento próprio e dizem viajar muito de um lado para outro gastando combustível com doações de gente comum como nós... Enquanto berram em caixa altas, enquanto bufam... Nós, os amarelinhos da Expedição Missionária Piauí andávamos pelas areias branquinhas do sertão, pulávamos cercas, escorregávamos em pedras (e põe lugar para ter pedras este Piauí)... Nós, os amarelinhos, a despeito de nossas igrejas que muitas vezes nem nos apoiavam financeiramente ou em oração... Nós estávamos lá na nossa uma semana dedicada ao sertanejo, a ouvir seu lamento e suas histórias de vida.

Ah! O sertanejo! Pense que essa carioca aqui só conhecia o alagoano irritado do meu pai. Minha concepção de "sertanejo" era de pessoa que só sabia falar gritando e olhando com cara de mau (Nada contra meu pai, era o jeito dele). Lampião e Maria Bonita só aumentaram essa ideia sobre o sertanejo. Qual não foi minha surpresa quando em dezembro de 2014 resolvi participar desta aventura missionária e em 2015 apareci em minha primeira ida ao sertão do Brasil na cidade de Bela Vista do Piauí. Mal sabia eu que me apaixonaria pelo sotaque, pela comida (tirando o cuscuz claro - comi uma vez em Maceió e desde então, não como nem de graça), adoraria carne de bode e ficaria alucinada por carne de sol (carne seca aqui no RJ).

O sertão me ensinou a valorizar cada gota de água da minha casa. Antes, a goteira pingando nem me incomodava. Hoje, pingou... Todo mundo vai lá e fecha. Parece que é um barulho de bomba a pobre da gotinha. Só que entendemos com a falta de água do sertão, que o banho de meio balde tinha que dar para lavar o corpo, o cabelo e se sobrasse servia para lavar o banheiro.

Aquele povo acolhedor, de sorriso sincero e que ao nos ver chegar próximo à propriedade entrava e já saía com duas, três cadeiras para que pudéssemos sentar. Esse povo de sorriso esburacado (não todos, mas alguns) sorria agradecida a visita. Conheci curandeiros que afirmavam ser a mão do próprio Cristo na reza que faziam na população e a cura não tomavam para si. Era de Jesus a honra. 

Naquele povo lindo descobri crianças que jamais tinham ouvido falar de Jesus Cristo (pasmem). Isso mesmo! Nunca sequer ouviram o nome de Jesus, pois seus vilarejos estavam nos lugares mais distantes e muitas vezes nem ia à cidade grande fazer compras. Um vendedor levava para seus pais. Essas crianças levarei comigo por toda minha vida. Se eu tivesse dado ouvido aos missionários que crucificam quem faz missão por uma semana, eu teria ficado na mesmice de meu dia a dia (trabalho, estudo, igreja, cineminha, passeio em família). Se eu tivesse dado ouvidos, jamais teria tido o privilégio de falar de Cristo àquelas quatro crianças e de apresentá-las ao Plano de Salvação. Eu não teria visto seus sorrisos, jamais me lembraria dos cabelos por pentear e dos pés descalços, eu nem estaria falando delas agora... Isso, só a Expedição Missionária Piauí proporciona em uma semana.

Após sete expedições, minha despedida aconteceu nas cidades de Vera Mendes e Itainópolis e nem eu mesma sabia que seria nelas. Deus já tinha me impulsionado a estudar fundo os temas propostos pelo CBM 2017 em Águas de Lindóia em São Paulo (SP). Este ano de 2018, os grupos minoritários estão fortes dentro de mim (além dos sertanejos, indígenas e ciganos ganharam minha atenção) e Deus já me deu algo muito profundo sobre expatriados e imigrantes para 2019. É tempo de amadurecer ideias, estudar fundo Missiologia e Antropologia, entender a Teologia Missionária de forma teórica e prática.

Um novo tempo se aproxima para este BLOG que desde 2009 tem ajudado muitos missionários a terem seus trabalhos divulgados e sou extremamente grata pela oportunidade de poder ajudar cada um deles.

Mais do que isso, nosso BLOG adotou uma família missionária Débora e Luan que estão na cidade de Cocal dos Alves/PI e que a partir deste mês receberão material infantil para evangelismo de qualidade, discipulado eficiente e um retorno abençoado pelas almas a Cristo. Em breve, postaremos o material que iremos enviar este mês. Deus é bom demais!

Quero aqui agradecer a muitos irmãos que nos abençoaram com folhetos, brinquedos, roupas, Bíblias e revistas de colorir para nestes três anos de Expedição ser bênção na vida dos sertanejos do interior do Piauí. Muito obrigada!

Muito obrigada também a todos os amigos e intercessores que entendem nosso trabalho.  Amanhã, dia 13 de abril, a AMINTER segue para Mato Grosso do Sul para falar de Cristo aos indígenas. Quatro caixas de doações seguirão com eles e vocês fazem parte disso.

Muito obrigada também, a quem está me ajudando a chegar ao Paraguai em agosto. Preciso de ajuda com as passagens! Conto com vocês! Vejam o vídeo agradecimento desta última expedição e se você ainda não participou de nenhuma. Prepare-se. Entre no site, verifique as caravanas e vá!

Estão abertas as inscrições da Expedição Missionária Piauí 17 - Faça a sua: https://bit.ly/2GmKGrg

Deus te abençoe!

Missª. Patricia Telles
CAIXA
Ag. 0202
Op. 013
C/poupança 838082-1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por visitar e ler nossas postagens aqui no Blog Uma Visão Missionária e interagir com seu comentário. Sua opinião é importante para nós. Lembramos que a legislação brasileira responsabiliza o blogueiro pelo conteúdo do blog, incluindo os comentários escritos por visitantes. Não há confirmação de letrinhas e números, mas seu comentário receberá moderação.

Atenciosamente,
Missª. Patrícia H. T. de Andrade e equipe.

#BUVM no Sertão em 2018!

RESPEITE OS CRÉDITOS!!!

Por favor, respeite os direitos autorais e a propriedade intelectual (Lei nº 9.610/1998). Você pode copiar os textos para publicação/reprodução e outros, mas sempre que o fizer, façam constar no final de sua publicação, a minha autoria ou das pessoas que posto aqui e que, muitas vezes, aqui escrevem. Afinal, algumas postagens do "Blog Uma Visão Missionária" trazem imagens de fontes externas como o Google Imagens e de outros blog´s.

Se alguma for de sua autoria e não foram dados os devidos créditos, perdoe-me e me avise (pahesa.andrade@gmail.com) para que possa fazê-lo. E não se esqueça de, também, creditar ao meu blog as imagens que forem de minha autoria.

Projeto MICRI e a Expedição Missionária Piauí

Chamado Missionário?

Aniversário do Blog!

Missões Uruguai em Treinta y Trés.

Expedição Missionária Piauí.