#BUVM no Sertão em 2018!

O que você procura?

10 de janeiro de 2014

Ev. Gilberto Moreira - Palestra Missionária.


Esta palestra foi ministrada em Arantina/MG num evento missionário ocorrido em 2013 com a presença da SEMIADECIN, secretaria missionária da Assembleia de Deus em Cidade Nova/RJ.

TEMA: Palestra Missionária
LOCAL: Assembleia de Deus em Arantina/MG
DATA: Domingo (manhã), 31/03/2013
MINISTRANTE: Gilberto Moreira Alves Filho

1- INTRODUÇÃO:
- Referência de MISSIONÁRIO - Apóstolo PAULO:

- Missão: “Que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus” (1 Co 4:1).

- A autoridade missionária do apóstolo Paulo: “São ministros de Cristo? [...] Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; muito mais em prisões; em açoites, sem medida; em perigos de morte, muitas vezes. Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um; três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; em viagens, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; em trabalhos e fadiga, em vigílias, muitas vezes, em fome e sede, em jejum, muitas vezes, em frio e nudez. Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu não me abrase? Se convém gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza” (2 Co 11:23-30).

- Livro de missões, por excelência: ATOS DOS APÓSTOLOS.

- LEI e GRAÇA: A Bíblia apresenta do Gênesis ao Apocalipse um projeto (ou plano) único de salvação, de modo que não há contradição de propósitos entre LEI e GRAÇA, as quais se complementam na revelação progressiva desse plano de salvação de Deus, extensivo a todos os homens: “De maneira que a LEI nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que, pela FÉ, fôssemos justificados” (Gl 3:24); “Porque a LEI foi dada por Moisés; a GRAÇA e a verdade vieram por Jesus Cristo” (Jo 1:17). “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, em todo lugar, que se arrependam” (At 17:30). “Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo [...]” (At. 15:11).


2- A RAZÃO DE SER DA IGREJA:
- Dar testemunho de JESUS CRISTO;

- Pelo poder ou virtude do Espírito Santo;

- Batismo com água x batismo com o Espírito Santo;

- O que nos compete saber (e o que não nos compete saber).

“E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder. Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” (Atos 1:4-8).


3- O MINISTÉRIO DA RECONCILIAÇÃO:
- O amor de CRISTO nos constrange (o amor é a razão maior, o motivo principal);

- Deus nos reconciliou consigo mesmo, na pessoa de CRISTO;

- Somos embaixadores da parte de CRISTO;

- CRISTO pôs em nós a palavra da reconciliação;

- Quem está em CRISTO é nova criatura;

- Nele (em CRISTO) somos feitos justiça de Deus.

“Assim que, sabendo o temor que se deve ao Senhor, persuadimos os homens à fé, mas somos manifestos a Deus; e espero que, na vossa consciência, sejamos também manifestos. Porque não nos recomendamos outra vez a vós; mas damo-vos ocasião de vos gloriardes de nós, para que tenhais que responder aos que se gloriam na aparência e não no coração. Porque, se enlouquecemos, é para Deus; e, se conservamos o juízo, é para vós. Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. Assim que, daqui por diante, a ninguém conhecemos segundo a carne; e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo, agora, já o não conhecemos desse modo. Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamos-vos, pois, da parte de Cristo que vos reconcilieis com Deus. Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Co 5:11-21).

“Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus. E a vós outros também que, outrora, éreis estranhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentar-vos perante ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, alicerçados e firmes, não vos deixando afastar da esperança do evangelho que ouvistes e que foi pregado a toda criatura debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, me tornei ministro” (Cl 1:18:23).


4- O OBJETO DA MENSAGEM (O QUE / QUEM): CRISTO.
“Mas, para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a CRISTO, poder de Deus e sabedoria de Deus” (1 Co 1:24);

“Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a CRISTO JESUS, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos, por amor de Jesus” (2 Co 4:5).

“Porque não me envergonho do evangelho de CRISTO, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego” (Rm 1:16);


5- A FORMA DE APRESENTAR A MENSAGEM (COMO):
- Palavras persuasivas (convencimento intelectual) x Convencimento do ES (Jo 16:7-11): Os argumentos racionais nem sempre são o melhor recurso, mas precisamos depender do Espírito Santo, que convence o homem do pecado, da justiça e do juízo;

- Demonstração do Espírito e de Poder: A fé não pode se apoiar em sabedoria humana;

- Sabedoria deste mundo x sabedoria de Deus, oculta em mistério;

- Ordenação de Deus: antes dos séculos, para nossa glória.

“A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam; mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória” (1 Co 2:4-7).


6- ESTRATÉGIA:
- A obrigação de anunciar o Evangelho;

- Como fazer: Prêmio para quem faz “de boa mente” (≠ fazer “de má vontade”)

- A estratégia: Colocar-se no lugar do outro, entender a perspectiva do outro, valendo-se de todos os meios [lícitos] para ganhá-los para CRISTO.
“Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho! E, por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo, para não abusar do meu poder no evangelho. Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos, para ganhar ainda mais. E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivera debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, como se estivera sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para, por todos os meios, chegar a salvar alguns” (1 Co 9:16-22).


7- OS REQUISITOS DO MISSIONÁRIO:
- Fidelidade: “Além disso, requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel” (1 Co 4:2). “E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus, Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério” (1 Tm 1:12).

- Humildade: “[...] não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos” (Rm 12:16).

- Obediência: “[...] pelo qual recebemos a graça e o apostolado, para a obediência da fé entre todas as gentes pelo seu nome, entre as quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo. (Rm 1:5-6). “Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu” (Hb 5:8). Neste ponto, convém chamar a atenção para o respeito às autoridades constituídas de um modo geral e, notadamente, as autoridades eclesiásticas, constituídas por Deus para o governo da igreja local (cf. Hb 13:17).

- Amor: “Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo, todos morreram.” (2 Co 5:14). “Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus com glória eterna” (2 Tm 2:10).

- Integridade / coração puro / boa consciência: “Ora, o fim do mandamento é a caridade de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida” (1 Tm 1:5). “Quardando mistério da fé em uma pura consciência” (1 Tm 3:9). Obs.: Embora este último texto seja dirigido aos diáconos, podemos inferir que este é um requisito imprescindível a todos os obreiros do Senhor, incluindo os missionários e evangelistas.


8- O MISTÉRIO DE DEUS: CRISTO
- Alegria do apóstolo por cumprir o resto das aflições de CRISTO;

- Paulo: Ministro, segundo a dispensação de Deus, para cumprir a Palavra de Deus;

- Deus quis fazer conhecer este mistério que esteve oculto, revelando-o aos seus santos;

- As riquezas da glória deste mistério: CRISTO em vós, esperança da glória.

“Regozijo-me, agora, no que padeço por vós e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja; da qual eu estou feito ministro segundo a dispensação de Deus, que me foi concedida para convosco, para cumprir a palavra de Deus: o mistério que esteve oculto desde todos os séculos e em todas as gerações e que, agora, foi manifesto aos seus santos; aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é CRISTO em vós, esperança da glória; a quem anunciamos, admoestando a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo homem perfeito em JESUS CRISTO; e para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente” (Cl 1:24-29). “Porque quero que saibais quão grande combate tenho por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e por quantos não viram o meu rosto em carne; para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em caridade e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus – CRISTO, em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência” (Cl 2:1-3).

9- CONCLUSÃO:
- O testemunho do apóstolo Paulo: de perseguidor a perseguido pelo nome de CRISTO;

- A graça de CRISTO superabundou com a fé e o amor (“... onde o pecado abundou, superabundou a graça”: Rm 5:20b);

- Mensagem simples e objetiva: Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores;

- Quem crê em CRISTO tem a vida eterna (cf. Jo 3:15-36; 1 Jo 5:11).

“E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus, Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério, a mim, que, dantes, fui blasfemo, e perseguidor, e opressor; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e o amor que há em Jesus Cristo. Esta é uma palavra fiel e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. Mas, por isso, alcancei misericórdia, para que em mim, que sou o principal, Jesus Cristo mostrasse toda a sua longanimidade, para exemplo dos que haviam de crer nele para a vida eterna. Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus seja honra e glória para todo o sempre. Amém!” (1 Tm 1:12-17).

*** Conheça o vídeo do Pb. Gilberto pregando na Asamblea de Dios Fuente de Vida em Chosica (Peru).





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

RESPEITE OS CRÉDITOS!!!

Por favor, respeite os direitos autorais e a propriedade intelectual (Lei nº 9.610/1998). Você pode copiar os textos para publicação/reprodução e outros, mas sempre que o fizer, façam constar no final de sua publicação, a minha autoria ou das pessoas que posto aqui e que, muitas vezes, aqui escrevem. Afinal, algumas postagens do "Blog Uma Visão Missionária" trazem imagens de fontes externas como o Google Imagens e de outros blog´s.

Se alguma for de sua autoria e não foram dados os devidos créditos, perdoe-me e me avise (pahesa.andrade@gmail.com) para que possa fazê-lo. E não se esqueça de, também, creditar ao meu blog as imagens que forem de minha autoria.

Projeto MICRI e a Expedição Missionária Piauí

Chamado Missionário?

Aniversário do Blog!

Missões Uruguai em Treinta y Trés.

Expedição Missionária Piauí.