#BUVM no Sertão em 2018!

O que você procura?

29 de dezembro de 2013

PATRÍCIA TELLES - URUGUAI: DIÁRIO 5 - POSSESSÃO.


Pisar em terra uruguaia. Ver pessoalmente o que eu já conhecia só por foto e leitura de site foi uma emoção que não sei descrever. Nossa chegada, mesmo cansada após nove horas de carro foi tranquila. 


Este primeiro contato não podia ter sido melhor, pois conhecemos Joana, que cuidava de enfeitar a igreja para a comemoração de seus dois anos de existência em Treinta y Tres. Elas cortavam E.V.A., o emborrachado que usamos na criação dos visuais. Preparavam a roupa do grupo teatral que se apresentou no sábado (07/12).



Uma cultura local: Missionária Vanesa, esposa do Pr. Eduardo nos mostra o ovo de avestruz. Toda casa tem um ovo desses e todos comem, pois o que não falta é avestruz nos campos.


Irmã Joana é irmã do Pr. Eduardo Pereira, dirigente da Congregação da Asamblea de Dios Misionera. É membro da congregação da cidade de LAS TOSCAS, mas devido a festividade em Treinta y Tres, comemorando dois anos de existência da igreja, ela participa, ajudando na confecção da igreja e dando suporte ao departamento de crianças.




Toda a igreja estava enfeitada com restos de EVA. Tudo se aproveita ali naquela terra abençoada. Além disso, como haveria uma peça no sábado; as irmãs estavam preparando as roupas dos soldados com TNT e EVA. Foi maravilhoso este primeiro contato.


Agradeço a Deus pelas vidas do Missionário Eduardo e sua esposa Vanesa, além das irmãs Andrea Gonzales, Maria Lima e Joana por terem nos abençoado com tão bela recepção. Dios les bendiga hermanas!

Esta sexta (06/12), nosso primeiro dia no Uruguai, nós aprendemos a comer a comida local e após o culto ajudamos as irmãs na preparação do almoço de sábado, pois os dois ônibus vindos de Alvorada e Porto Alegre iriam chegar. Em meio as ações de descascar batatas, nós fomos aprendendo com os missionários, ouvindo suas experiências e aprendendo o espanhol e praticando no meu caso. kkkk 

Preguei nesta primeira noite na cidade. Deus falou poderosamente aos nossos corações. Desacreditadas por muitos no Rio de Janeiro, apoiadas e fortalecidas nas orações e intercessões de mulheres e homens de oração, ministramos a Salvação, libertação e discipulado dessas vidas.


Apesar de falar espanhol com clareza. Não tinha muita fluência e rapidez, por isso, Pr. Eduardo Pereira nos interpretou. Falamos das dificuldades para chegar a terra do Uruguai, do amor incondicional de Jesus Cristo que nos liberta de todo o pecado e que praga alguma chegará a nossa casa se formos fiéis ao Senhor.

Como Treinta y Tres é a terra maçônica e tem muita feitiçaria nas casas, a maldição parece fluir do chão. As pessoas têm sede de conhecer o Senhor Jesus e segui-Lo, mas sofrem com palavras de maldição. Estão debaixo de uma opressão incrível. Choram muito num desespero que até parece real, mas na verdade, não passa da ação de entidades malignas que se apoderam de seus corpos.


Não demorou muito, após eu acabar de pregar. Na hora que fomos orar pelas pessoas para vermos a ação de Satanás na vida de muitos uruguaios. Não, não chamamos entidades. Não invocamos nome de espírito algum. Apenas oramos pela vida das pessoas e suas famílias. Foi o suficiente para que muitas caíssem endemoniadas, rugindo, sufocando, debatendo-se.

Algumas na fúria da possessão maligna, tentavam passar pelas portas que já estavam lacradas previamente. Aqui em Treinta y Tres é "normal", infelizmente, visualizar pessoas possessas. O Inimigo de nossa alma faz deles "gato e sapato" como se afirma em ditado popular. Mesmo os que já haviam aceitado a Cristo, alguns, ainda precisam de libertação. Muitos estão debaixo de palavras de maldição dadas por seus familiares por terem aceitado a Cristo.

Como eu disse, Uruguai não tem religião oficial e é maçônico na maioria de seus Estados. Treinta y Tres recebe este nome devido as ações dos 33 orientais; 33 é o grau máximo da maçonaria. 


Esta foi nossa primeira noite em terras uruguaias, já batendo de frente no terreno do inimigo de nossas almas, para ajudar este povo tão sofrido, carinhoso e hospitaleiro a ser um discípulo de Cristo.


As coisas aqui não chegaram com tanta facilidade. Este teclado que o jovem Braian toca veio do Brasil escondido no ônibus da igreja. Uma forma de ajudar os louvores aqui entoados, já que um teclado desses no Uruguai é caro demais.


O final da noite foi assim: descascando batatas, aprendendo o espanhol, aprendendo os costumes, escutando as experiências e informando-se melhor sobre a espiritualidade uruguaia.


Alimentação comum: bolinho de arroz e ovo de avestruz.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

RESPEITE OS CRÉDITOS!!!

Por favor, respeite os direitos autorais e a propriedade intelectual (Lei nº 9.610/1998). Você pode copiar os textos para publicação/reprodução e outros, mas sempre que o fizer, façam constar no final de sua publicação, a minha autoria ou das pessoas que posto aqui e que, muitas vezes, aqui escrevem. Afinal, algumas postagens do "Blog Uma Visão Missionária" trazem imagens de fontes externas como o Google Imagens e de outros blog´s.

Se alguma for de sua autoria e não foram dados os devidos créditos, perdoe-me e me avise (pahesa.andrade@gmail.com) para que possa fazê-lo. E não se esqueça de, também, creditar ao meu blog as imagens que forem de minha autoria.

Projeto MICRI e a Expedição Missionária Piauí

Chamado Missionário?

Aniversário do Blog!

Missões Uruguai em Treinta y Trés.

Expedição Missionária Piauí.