Seguidores

O que você procura?

30 de novembro de 2012

John Wesley - Reavivamento não deve ser momentâneo.

FOTO DO SITE: diariodejohnwesley.blogspot.com

"Eu me coloco em chamas, e o povo vem para me ver queimar" - John Wesley (respondendo à pergunta de como ele atraía as multidões)

"Eu considero todo o mundo como a minha paróquia; em qualquer parte que eu esteja, eu considero que é certo, correto e o meu sagrado dever declarar a todos que estejam dispostos a ouvir, as boas novas da salvação."- John Wesley

"Dai-me cem homens que nada temam senão o pecado, e que nada desejam senão a Deus, e eu abalarei o mundo." - John Wesley


(Citações do livro On Earth as it is in Heaven por Stephen L Hill)

Quem nunca ouviu falar sobre O Grande Reavivamento dos anos 1739 - 91? Eu! Por isso, tratei logo de me informar, pois coisa chata é estar no meio de teólogos e não entender do que conversam. Entretanto, é muito proveitoso buscar conhecimento. Confesso que penei um pouco, mas estou feliz de conhecer um pouco sobre John Wesley. Esse Reavivamento é mais que necessário nos dias de hoje, pois estes movimentos de "Encontro das Tochas", "Vigílias dos vasos"... Confesso: Me assustam!

Sei que há homens e mulheres de Deus que são pentecostais e possuem o dom de interpretação de línguas, visão e profecia, mas não aguento a profetada que briga por destaque nas vigílias, que faz colui entre si para vir quem enche mais a vigília tal ou quem prega mais num dia e arrecada mais financeiramente. Me pergunto se eles leem a Bíblia mesmo. Não julgo, mas tenho vergonha deles. Mancham o Nome de Jesus e pensam que entrarão na Cidade Santa. 

No entanto, ao estudar sobre o Wesley, me vi alucinada pelo chamado de "Reavivamento Wesleyano", pois esse servo de Deus ganhou muitas almas para Cristo com suas pregações. John Wesley pregou em mais lugares, a mais pessoas e durante um maior número de anos do que qualquer outro de sua época. 

Outra coisa que me fascinou, é que Wesley fez questão de que o "Reavivamento" fosse constante, como uma chama que não se apaga. Fez de tudo para conservar o fruto do reavivamento. Como um líder escolhido por Deus para este impressionante despertamento espiritual, Wesley só pensava em pregar e pregar e quantas mais almas ao Reino de Cristo Jesus, melhor!

Ontem, li no Facebook, uma citação muito propícia de meu amigo e ex-líder de mocidade, agora, pastor Carlos H. Bellucio Magalhães, que é líder de uma congregação na cidade de Eghan na Inglaterra, cidade que Wesley esteve presente e pregou e país natal do missionário. Pastor Carlos citava Wesley devido a famosa frase: "Nós concordamos em discordar".


Igreja onde John Wesley pregou em Eghan na Inglaterra.
FOTO de Carlos H. B. Magalhães.
Leia o que ele escreveu:

"O que muitos nao sabem eh que o incrivelmente popular ditado "we agree to disagree" foi criado por John Wesley, famoso pastor ingles do seculo XVIII, que deu origem ao Metodismo. Foi em um feroz embate teologico com seu amigo e tambem pastor George Whitfield sobre "predestinacao", que Whitfield disse: "Por que brigar? Eu iria contigo ateh a prisao e seguiria voce ateh morte, mas nao quero afronta-lo" ao que Wesley respondeu: "Very well, entao concordamos em discordar". Juntos eles ganharam meia-Inglaterra para o Mestre em sua epoca.

Wesley me faz lembrar que nos, cristaos, estamos espalhados em varias igrejas, cada qual com a sua doutrina. Se for para brigar, dentro ou fora do Cristianismo, brigue pelo que eh central - O amor de Deus, o perdao em Jesus, suas promessas eternas, uma relacao sincera e pessoal com ele. Nao discuta ou imponha coisas ridiculas e perifericas (Colossenses 2.6). Como dizia um professor do Harvest, meu seminario: "Cristaos devem concordar no que eh essencial, e ser tolerantes no que eh secundario". Assim, da proxima vez que quiserem enquadrar voce em algum costume sem base biblica, empurrar a ultima revelacao - "Deus purim" - daquela irma de Belford Roxo, ditar o que vestir, como adorar, que livros, filmes ou CDs digerir, em quem votar, que esporte praticar, que sanduiche do Bob's agrada mais a Deus, seja maduro e imponha limites da maneira mais crista. Abra um sorriso do tamanho do mundo e diga: "Ok, jah entendi. Nos concordamos em discordar"..."

Então, antes de me crucificar por não pensar igual a você, aceite que somos diferentes e o que temos em comum é CRISTO! Wesley provou isso com um pequeno grupo que se reunia para orar, estudar a Bíblia e encorajar um ao outro. Foi assim que John se tornou líder do grupo, que usava um sistema metódico (quase robótico se me permitem usar esta expressão), sendo assim chamados de Metodistas. 

Um momento que aconteceu com Wesley no Ano Novo de 1739, enquanto celebravam a "Santa Ceia" me fez lembrar de quando fui batizada com o Espírito Santo em meu primeiro retiro na Cidade de Petrópolis com o grupo Getsêmane e a Mocidade geral da ADERC (Assembleia de Deus do Rio Comprido). A Glória do SENHOR foi tão intensa naquele galpão cheio de caixas de madeira, que era quase impossível não cair "arrebatado" pelo Poder de Deus. Muitos jovens foram batizados naquela noite. Se eu não estiver enganada, 14 de nós voltamos muito alegres daquele retiro "Nas nuvens"; houve, principalmente, entre todos nós, mudança de comportamento, aperfeiçoamento de caráter e fidelidade à Palavra de Deus. 

Deixo abaixo, um trecho do livro O Fogo de Reavivamento de Wesley Duewel que diz:


"Cerca de três da manhã, enquanto estávamos orando, o poder de Deus caiu tremendamente sobre nós, a tal ponto que muitos gritaram de alegria e outros caíram ao chão (vencidos pelo poder de Deus). Tão logo nos recobramos um pouco dessa reverência e surpresa na presença da Sua majestade, começamos a cantar a uma voz: "Nós te louvamos, ó Deus; Te reconhecemos como Senhor".

Este evento foi conhecido como o Pentecoste Metodista e, a partir deste dia, um grande avivamento começou. 

Posso dizer o mesmo! Depois que nós fomos batizados em Petrópolis, quando retornamos, apesar de muitas vezes sermos chamados de "meninos na fé", nós trouxemos o avivamento conosco e toda a Igreja foi impactada pelo Poder de Deus. Fizemos evangelismos nos trens, nos hospitais, em hospitais psquiátricos, nos sinais de trânsito, na chuva, nos morros e comunidades debaixo de sol quente, pregando nas bocas de fumo e nas vielas, debaixo de viadutos, ligando interfones dos prédios e por telefones públicos gastando milhares de fichas, usadas na época (anos 80)... Foi impactante! Foi e é inesquecível e John Wesley reacendeu em mim estas memórias.

Afinal, o mesmo aconteceu com ele, três meses depois daquele grande reavivamento, já pregava para multidões de milhares aos 22 anos de idade. As multidões aumentavam diariamente até chegar a vinte mil ouvintes. Dos mais ricos aos mais pobres, todos ouviam seja sentados ou em pé, dentro de carros ou sentados em árvores, mas todos ouviam a Palavra e eram levados a chorar, conforme o Espírito de Deus descia sobre eles. Não era emocionalismo, como alguns possam pensar, mas alegria em sentir a presença do Altíssimo.


Para Wesley, o importante era que as pessoas se convencessem, através do Espírito Santo, que tinham que se arrepender de seus pecados. As pregações eram tão inflamas, que homens e mulheres, dentro e fora dos prédios das igrejas eram impactadas pelo Poder de Deus. Wesley orava em favor de todos.


O importante querido é que a evangelização não páre, independente da igreja a qual você faça parte. Pregue a tempo e fora de tempo. Não importa a diferença teológica e os costumes... Jesus precisa ser anunciado. A salvação vem pela fé em Jesus Cristo e seu arrependimento sincero. Seja um líder e pregue para todos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

RESPEITE OS CRÉDITOS!!!

Por favor, respeite os direitos autorais e a propriedade intelectual (Lei nº 9.610/1998). Você pode copiar os textos para publicação/reprodução e outros, mas sempre que o fizer, façam constar no final de sua publicação, a minha autoria ou das pessoas que posto aqui e que, muitas vezes, aqui escrevem. Afinal, algumas postagens do "Blog Uma Visão Missionária" trazem imagens de fontes externas como o Google Imagens e de outros blog´s.

Se alguma for de sua autoria e não foram dados os devidos créditos, perdoe-me e me avise (pahesa.andrade@gmail.com) para que possa fazê-lo. E não se esqueça de, também, creditar ao meu blog as imagens que forem de minha autoria.

Projeto MICRI e a Expedição Missionária Piauí

Chamado Missionário?

Aniversário do Blog!